As cem razões do amor

sexta-feira, janeiro 08, 2010





Curiosidade:


«Aos dezessete anos, Carlos Drummond de Andrade foi expulso do Colégio Anchieta, em Nova Friburgo (RJ), depois de um desentendimento com o professor de português. Imitava com perfeição a assinatura dos outros. Falsificou a do chefe durante anos para lhe poupar trabalho. Ninguém notou. Tinha a mania de picotar papel e tecidos. "Se não fizer isso, saio matando gente pela rua".


leia mais aqui

As cem razões do amor 


Eu te amo porque te amo. Não precisas ser amante,

E nem sempre sabes sê-lo. Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça E com amor não se paga.
Amor é dado de graça, É semeado no vento,
Na cachoeira no eclipse. Amor foge a dicionários
E a regulamentos vários. Eu te amo porque não amo
Bastante ou demais a mim. Porque amor não se troca, 
Nem se conjuga nem se ama. Porque amor é amor a nada,
Feliz e forte em si mesmo. Amor é primo da morte,
E da morte vencedor, Por mais que o matem (e matam)
A cada instante de amor.

(Carlos Drummond de Andrade)





Selecionei alguns sites sobre esse que é o maior poeta brasileiro contemporâneo: 


carlosdrummonddeandrade.com.br/
As tormentas
Memória viva




You Might Also Like

4 comentários

Vem pra nossa página!

Vem pra nossa Página

Flickr Images